semi-social.jpg

Tesla Semi: caminhão elétrico deve entrar em produção

Após anos de atraso, a produção do Tesla Semi deve começar ainda em 2021. Fontes ouvidas pelo veículo Electrek afirmam que estão sendo realizadas as últimas etapas necessárias para iniciar a produção do caminhão elétrico.

A linha de produção do eixo motor está pronta e a cadeia de montagem geral está passando por sua depuração final antes de iniciar o trabalho, relatam as fontes. A concepção do Tesla Semi deverá ser realizada em um novo prédio perto da Gigafactory Nevada, capaz de fabricar cinco caminhões elétricos por semana até o final do ano.

Os primeiros caminhões devem ser usados nas próprias operações da Tesla. Mas algumas empresas que já fizeram pedidos podem receber a entrega este ano. A PepsiCo, uma das maiores detentoras de reservas do caminhão, declarou que espera receber 15 caminhões Tesla Semi para suas instalações na Califórnia.

Atrasos na produção

Em novembro de 2017, a Tesla apresentou o caminhão elétrico e prometeu que o veículo estaria disponível por volta do final de 2019, começando a aceitar pedidos de empresas interessadas em eletrificar as suas frotas. A companhia não conseguiu entregar o veículo no prazo e adiou o lançamento para 2020.

 

Em junho de 2021, Jerome Guillen, o chefe de longa data do programa de caminhões elétricos da Tesla, renunciou inesperadamente. O executivo era considerado braço direito de Elon Musk e trabalhava na empresa desde 2010. A sua saída gerou especulações sobre a continuidade de diversos programas de veículos da companhia.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Revolução no segmento de transporte

Se a Tesla conseguir cumprir todas as promessas feitas, a chegada do Tesla Semi deverá provocar uma revolução no segmento de transporte. Ainda que existam alguns caminhões elétricos na estrada, nenhum deles possui as características do veículo da empresa de Musk.

No seu lançamento do Tesla Semi, a montadora disse que o veículo seria um caminhão classe 8 com capacidade de transporte de 40 toneladas e autonomia de até 1.000 km com uma única recarga, o suficiente para cobrir a maioria das rotas dos EUA, e preços a partir de US$ 150 mil.

A eletrificação da indústria de caminhões teria um impacto importante para reduzir as emissões de gases de efeito estufa. A transição seria acelerada pela promessa de custo operacional mais baixo, por conta da economia de combustível e de manutenção.

tesla-semi-17090902904017.jpg